23/12/2012

Usaf pode reduzir aviões de combate e quadro de pessoal a partir de 2013


Divulgação - 20/12/2012 

Com base nos debates e conversações para a definição do orçamento nacional de defesa dos EUA, a política norte-americana está estudando a melhor maneira de atender a necessidade de cortes orçamentários sem comprometer a estrutura e a capacidade de combate da Usaf (Força Aérea norte-americana).
Na opinião política dos EUA, a Usaf deve manter intacta a sua frota de aviões de transporte tático e estratégico como os Lockheed Martin C-130 Hercules, C-5 Galaxy e Alenia C-27J Spartan. Por sua vez os cortes devem ser aplicados em dois modelos de jatos de combate táticos em serviço na força.
Já a Usaf acredita que o melhor a ser feito é cortar em torno de 11.600 pessoais que hoje estão na ativa durante os próximos cinco anos, entretanto caso os cortes em aviões sejam feitos seria necessário retirar 21 Lockheed Martin F-16 do 132º Fighter Wing da Iowa Air National Guard; 20 Fairchild A-10 do 188º Fighter Wing do Arkansas Air National Guard e 24 A-10C do 917º Rserve Fighter Group em Louisiana.
A Usaf também propôs cortar em 2013 um total de 9.900 empregos de tripulantes de voo, a maior parte da Guarda Aérea Nacional, mas os congressistas preferiram manter os empregos. Os cortes propostos faziam parte de um montante de 11.600 tripulantes para um prazo de cinco anos, onde 4.200 do quadro de serviço ativo, 1.900 reservistas e 5.500 da Guarda Aérea Nacional.
Em 28 de novembro, porém a proposta para os políticos foi de cortar 9.500 tripulantes sendo 6.200 do serviço ativo, 1.400 da Guarda Aérea Nacional e 1.900 reservistas.
O Secretário da Defesa dos EUA Leon Panetta alertou que poderá recomendar ao Presidente Barack Obama vetar o orçamento de 2013 caso este bloqueie os planos da Usaf em reduzir o número de aviões e pessoal.

Fonte: Revista Asas

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário