20/10/2010

Jato executivo Legacy 650 é certificado


(Divulgação, 20 de outubro de 2010)
A Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) e a Agência Européia para a Segurança da Aviação (European Aviation Safety Agency – EASA) certificaram o jato executivo Legacy 650. Esta aeronave da categoria large com alcance estendido é baseada no bem-sucedido super midsize Legacy 600, que conta com cerca de 200 unidades entregues em todo o mundo.
“Temos a satisfação de anunciar hoje as certificações da ANAC e da EASA para o Legacy 650, um ano após o lançamento do programa na última convenção da NBAA. Desta forma, poderemos iniciar as entregas da aeronave em 2010, como planejado”, disse Luís Carlos Affonso, vice- presidente Executivo da Embraer para o Mercado de Aviação Executiva. “O Legacy 650 cumpriu todos os requisitos originais estabelecidos, em particular o alcance de 3.900 milhas náuticas, que possibilita à aeronave ligar importantes cidades e abre novos mercados para a Embraer.”
O Legacy 650 é o produto que a Embraer oferece na categoria de jatos large. A aeronave possui uma cabine refinada e espaçosa e tem alcance para vôos transatlânticos: alcance máximo de 7.223km com quatro passageiros e 7.112km com oito passageiros, ambos incluindo reservas de combustível NBAA IFR. Este aumento significativo do alcance foi viabilizado por meio de diversas modificações, tais como asas e trens de pouso reforçados, um novo sistema de combustível totalmente automatizado e com maior capacidade e motores AE 3007A2, com alta eficiência e maior empuxo, da Rolls-Royce.
Algumas rotas importantes que podem ser voadas sem escala pelo avião são Londres (Reino Unido) – Nova York (EUA); Dubai (Emirados Árabes Unidos – EAU) – Londres ou Cingapura; São Paulo (Brasil) – Miami (EUA) e Singapura – Sydney (Austrália).
A certificação do Legacy 650 marca a estréia dos aviônicos Primus Elite™ da Honeywell, que também equiparão o Legacy 600. Os leves e modernos monitores de LCD (Liquid Crystal Display) oferecem funções avançadas, tais como cartas e mapas integrados com o sistema online de previsão de tempo XM. Como um desenvolvimento pós-certificação, o sistema de navegação vertical (Vertical Navigation – VNAV) permitirá à aeronave seguir trajetórias verticais a partir do sistema de gerenciamento de vôo (Flight Management System – FMS), o que é muito útil em descidas com diferentes restrições de altitude e velocidade, pois reduz a carga de trabalho da tripulação e otimiza o consumo do combustível.
Da mesma forma, o sistema de comunicação por meio de enlace de dados controlador-piloto, denominado FANS/CPDLC (Future Air Navigation System – Controller Pilot Datalink Communication), viabilizará a troca de informações da aeronave com as bases em solo, e permitirá aos pilotos responder às mensagens do controle de tráfego aéreo, solicitar autorizações e desvios no plano de vôo, reportar informações, etc., evitando o sobrecarga nas transmissões de voz e possíveis dificuldades de compreensão relacionadas ao idioma. Com o requisito de desempenho RNP 0.3 (Required Navigation Performance) e outras funcionalidades, tais como o sistema de guiagem vertical para aproximação WAAS/LPV (Wide Area Augmentation System/Localizer Performance with Vertical Guidance) e os sistemas de alerta e avisos em pista denominados SmartRunway™ e SmartLanding™, as cabines de pilotagem do Legacy 650 e do Legacy 600 incorporarão as mais recentes tecnologias de alerta situacional e, ao mesmo tempo, garantirão excelente flexibilidade operacional em espaços aéreos congestionados, aeroportos em regiões de topografia irregular e condições atmosféricas adversas.
Todas as modificações citadas acima mantiveram o mesmo interior confortável e funcional do Legacy 600, com três ambientes distintos e uma ampla área para preparo de alimentos (galley), além do maior compartimento de bagagem acessível em vôo da sua categoria. Ambos os jatos também utilizam novos materiais de isolamento acústico de última geração para melhor conforto sonoro e o sistema de banda-larga da Inmarsat (SwiftBroadband) para a Internet de alta-velocidade durante o vôo.
“O Legacy 650 é um produto de muitas qualidades e cujo desenvolvimento transcorreu de forma sólida e consistente, porém desafiadora. Isto demonstra, mais uma vez, a capacidade da Embraer de atender às demandas do mercado no tempo certo”, disse Maurício Almeida, Diretor de Programas da Embraer – Aviação Executiva.
Com maior peso máximo de pouso (Maximum Landing Weight – MLW) – 20 mil kg, o novo jato tem maior capacidade para realizar vôos de ida e volta sem reabastecimento, o que contribui para melhorar a eficiência da missão em termos de custo e tempo. A maior capacidade de carga com tanque de combustível cheio é equivalente a nove passageiros de 91 kg cada. O Legacy 650 também apresenta outras características de desempenho melhoradas, tais como aumento da velocidade máxima de operação (maximum operating speed – VMO) abaixo de 2.438m para 300 KIAS (Knots Indicated Air Speed) e aumento da velocidade máxima para extensão do flap 45º (VFE) para 160 KIAS, números que representam uma grande vantagem operacional no congestionado espaço aéreo atual.
Assim como o Legacy 600, o Legacy 650 tem excelente desempenho em aeroportos situados a grande altitude e/ou com temperatura ambiente elevada, como Dubai (EAU), Aspen e Telluride (EUA) e Toluca (México). La Paz (Bolívia) também é um possível destino para o Legacy 650, pois a aeronaves possui a funcionalidade HALTO (High Altitude Landing and Takeoff) para pousos e decolagens em aeroportos a altitudes de até 4.206m.
O avião também é um dos maiores jatos executivos autorizados para operar nos aeroportos Cannes-Mandelieu (França) e London City (Reino Unido). O Legacy 600 e o Legacy 650 têm importantes características da plataforma do jato regional ERJ 145, tais como baixo consumo de combustível, custos operacionais reduzidos, facilidade de manutenção e alto índice de despachabilidade (99,8%) – em mais de 16 milhões de horas de vôo e 13 milhões de ciclos –, o que os tornam notavelmente eficientes. Eles não somente têm menor custo operacional do que aeronaves com cabines de tamanho semelhante, como também apresentam o mesmo custo de aquisição de aeronaves com apenas dois ambientes na cabine. O Legacy 600 e o Legacy 650 são customizados para as necessidades do mercado de aviação executiva: acabamento interno de primeira qualidade, três ambientes distintos de cabine, excelente conforto e suporte global em centros de serviços dedicados para jatos executivos.

Fonte: Revista Asas

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário