28/10/2010

TAM vai permitir o uso de celular a bordo de um A321 a partir de novembro

Companhia será a primeira na América Latina a oferecer o serviço

da Redação
A partir de novembro, passageiros da TAM vão poder falar ao telefone durante os voos. Inicialmente, o serviço vai estar disponível apenas em uma aeronave A321, do fabricante europeu Airbus. Este aviãoatende a rotas nas regiões Sul e Nordeste do País. Em um ano, a TAM pretende estender o serviço para a frota de 148 aeronaves.

A Airbus oferece a tecnologia em parceria com a OnAir, da qual é acionista. A OnAir já firmou um acordo com a Vivo, Oi, Claro e TIM para oferecer o serviço a bordo. Os serviços têm como base a quarta geração de satélites Inmarsat, operadora dos satélites em órbita circular sobre a linha do Equador. Os telefones móveis são conectados a uma rede celular instalada no avião. Um modem transmite os dados e liga para o satélite, que distribui a comunicação de voz e dados para uma estação na terra.

Segundo a Arycom, empresa brasileira que fornece sistemas de comunicação via satélite, o uso de aparelho celular não interfere no funcionamento de rádio-navegação das aeronaves. O sistema é considerado seguro para o voo porque gera um sinal controlado dentro do avião. Quando ligados, os celulares passam a operar com capacidade mínima. Um bloqueador impede que sinais externos interfiram na aeronave.

Hoje, o uso de celulares é proibido dentro das aeronaves para evitar interferência na comunicação dos tripulantes com a torre. O problema é que o celular tenta se comunicar com todas as torres em solo que estiverem ao seu alcance, e opera em freqüência e potência variáveis.

Os passageiros da TAM vão ter acesso à internet em banda larga para usar o celular, enviar e-mails, mensagens de textos e multimídia, além de navegar pela internet.

O processo para certificar o sistema e adequá-lo às normas da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) e ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) durou dois anos. As informações são do Valor Econômico.

Fonte: Revista Aero Magazine

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário