13/12/2010

Washington seleciona o Mi-17 para o Afeganistão

(Da redação, 13 de dezembro de 2010)
Admirável “mundo novo”! Segundo informações relevadas recentemente, a “espinha dorsal” da “nova” Força Aérea do Afeganistão (FAA) será uma frota de cerca de 70 helicópteros multifuncionais Mil Mi-17, de fabricação russa!
O modelo, em versões antigas, esteve presente no país de modo marcante durante a ocupação soviética do Afeganistão (1979-1989), quando então os EUA municiaram os guerrilheiros afegãos (mujahideen) para combatê-los. Não deixa de ser irônico, portanto, que agora os mesmos EUA decidam pela aquisição dos Mi-17, pagos pelo governo de Washington!, em grande quantidade, para o governo afegão aliado, de modo a compor a nova força aérea do país. Segundo o planejamento norte-americano, a FAA deverá estar totalmente equipada e operacional até 2016, e será fundamental no contexto militar do país, permitindo assim a retirada das forças militares dos EUA e seus aliados.
Segundo a análise norte-americana, apesar de não ser o mais avançado modelo de sua categoria disponível, o Mi-17 é robusto, fácil de manter, e com uma performance ideal para as condições afegãs – em resumo, a aeronave perfeita para a missão, superando inclusive o óbvio rival de fabricação norte-americana, o Sikorsky UH-60 Blackhawk. Um primeiro contrato, num valor estimado de US$ 380 milhões, deverá ser assinado em breve, compreendendo um lote inicial de 21 aeronaves.
De fato, desde o “11 de Setembro”, as compras de equipamentos militares da Rússia pelos EUA, para fornecimento aos seus aliados, tem crescido continuamente. Apenas em helicópteros, o Pentágono já gastou mais de um bilhão de dólares desde 2001, adquirindo modelos russos – estima-se que mais de 50 foram comprados e entregues para o Iraque, Afeganistão e Paquistão, até o momento. E sabe-se que a própria agência de Inteligência norte-americana, a CIA, opera hoje uma substancial frota de helicópteros Mi-17, através de “companhias fantasmas”, com estes já tendo operado extensivamente no Iraque e Afeganistão. No caso das novas aeronaves a serem entregues à Força Aérea do Afeganistão, são eloqüentes as palavras do Coronel Creig Rice, vice-comandante da 438ª Ala Aérea Expedicionária do Exército norte-americano e do Comando de Instrução Aérea da OTAN (no Afeganistão) – “é este (o Mi-17) o único helicóptero para o Afeganistão? Não. Mas é este hoje o melhor helicóptero para o Afeganistão? Sim”.

Fonte: Revista Asas

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário