08/11/2010

Australiana Qantas suspende voos dos seus seis Airbus A380 por problemas nas turbinas Rolls-Royce


da Redação
A companhia aérea australiana Qantas suspendeu os voos de todos os seus seis aviões Airbus A380 por pelo menos outros três dias depois de descobrir vazamento de óleo em três turbinas.

O diretor-executivo da companhia, Alan Joyce, disse à emissora Australian Broadcasting Corporation que vazamentos desse tipo seriam inesperados em turbinas de apenas dois anos de idade. As turbinas do Airbus da companhia áerea são fabricadas pela empresa britânica Rolls-Royce.

Na quinta-feira (04/11) da semana passada, um Airbus A380 da Qantas teve que fazer um pouso forçado em Cingapura depois da explosão de uma de suas turbinas. Foi o mais grave incidente envolvendo o A380, o maior avião para passageiros do mundo, em seus três anos de operação. O voo levava 430 passageiros e 26 tripulantes a bordo, e todos saíram ilesos.

O diretor-executivo da companhia afirmou que as investigações sobre os problemas nas aeronaves estão progredindo e sua resolução será uma "questão de dias, e não semanas”. Ele acrescentou: “Mas, vamos levar o quanto for preciso para ficamos absolutamente certos de que as aeronaves são seguras para voos".

Na sexta-feira (05/11) um Boeing 747 também apresentou falha na turbina e teve que fazer outro pouso forçado. Dessa vez a aeronave tinha 412 pessoas a bordo. As turbinas do Boeing da empresa também são fabricadas pela Rolls-Royce.


As ações da Rolls-Royce caíram 5% em cada um dos dias. De acordo com o jornal britânico "Guardian", isso significou uma perda de US$ 1,9 bilhão no valor de mercado da empresa. Já os papéis da EADS, que controla a Airbus, ficaram estáveis na sexta-feira, depois da queda de 4% na quinta-feira.

A Rolls-Royce é a segunda maior em vendas, perdendo apenas para líder do setor, a GE. O fabricante de turbinas inglês tem dois sérios concorrentes nos Estados Unidos: a GE e a Pratt & Whitney – que está processando a inglesa por violação de patente. A Rolls-Royce e a empresa petrolífera BP são as duas marcar britânicas mais conhecidas globalmente, e ambas desafiam empresas americanas.

Fonte: Revista Aero Magazine

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário