21/10/2010

Setor assume tarefa de formar mão de obra

Folha de São Paulo
São Paulo, quinta-feira, 21 de outubro de 2010
Setor assume tarefa de formar mão de obra
DO RIO

As principais companhias aéreas do país decidiram investir mais em formação de mão de obra diante do ritmo acelerado de expansão do setor.

Para evitar um apagão de pilotos, mecânicos de voo e outros profissionais, as empresas buscam parcerias com universidades ou a criação de centros próprios de treinamento.

De janeiro a setembro, o mercado doméstico acumula alta de 27,38%.

O presidente da Gol, Constantino de Oliveira Júnior, diz que a companhia está criando o Instituto Gol e quer formar, até o fim do próximo ano, 80 mecânicos de voo. Segundo ele, o próximo passo será incentivar a formação de tripulantes, como pilotos e comissários.

Segundo dados da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), o custo inicial de formação de um piloto é de R$ 35 mil.

Mas, quando se consideram as horas de voo que precisam ser feitas até que o profissional se torne apto a comandar uma aeronave em voo regular, o custo pode ultrapassar R$ 100 mil. A agência já lançou um programa de bolsas para a formação de pilotos.

O presidente da Azul, Pedro Janot, afirmou que a companhia está finalizando os moldes de uma parceria com a PUC-RS para a formação de pilotos.

O projeto é similar ao adotado em algumas faculdades de engenharia, em que o aluno aprende de acordo com os parâmetros adotados por determinada empresa. Os recém-formados já sairiam da faculdade a par dos padrões da Azul.

Para Paulo Castello Branco, vice-presidente Comercial e de Planejamento da TAM, é preciso investir não só na formação de tripulantes como também em profissionais das áreas de transporte de carga e "handling" (manuseio de bagagem).

Segundo Castello Branco, a academia de treinamento da TAM atende cerca de 800 pessoas por dia.

"Essa é uma responsabilidade da companhia aérea. Qualquer organização que pretende ser forte precisa ter uma atenção especial para a formação de seus colaboradores", disse.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário