28/10/2010

Justiça libera Legacy que bateu em avião da Gol

Justiça libera Legacy que bateu em avião da Gol para ir aos Estados Unidos

SÃO PAULO - A Justiça Federal em Sinop, no Mato Grosso, liberou o jato Legacy envolvido no acidente com o Boeing da Gol, em 29 de setembro de 2006, para voltar aos Estados Unidos. A aeronave será restituída para a empresa Cloudscape Inc. A medida foi autorizada pelo juiz Fábio Henrique Fiorenza e a restituição da aeronave será feita pela Força Aérea Brasileira (FAB). O avião está na Base Aérea na Serra do Cachimbo, no Sul do Pará, onde ficou desde o acidente que provocou a morte de 154 passageiros e tripulantes da aeronave da Gol.

O jato Legacy teve pequenas avarias na asa e Joseph Lepore e Jan Paladino, que pilotavam a aeronave, conseguiram fazer um pouso de emergência. O Legacy havia saído de São José dos Campos, em São Paulo, em direção a Manaus. Depois seguiria para os EUA. Não houve mortos ou feridos entre os ocupantes da aeronave, que levava sete pessoas.

Segundo a Justiça Federal de Mato Grosso, as peças relacionadas aos processos que tratam sobre o acidente, como a caixa-preta, o T-Cas e transponder, por exemplo, permanecerão em poder da Polícia Federal.

Um equipe de técnicos americanos está na base aérea da Serra do Cachimbo para fazer a manutenção do Legacy. De acordo com fontes da Aeronáutica, um hangar que foi construído para abrigar o jato já foi desmontado. A expectativa é que a aeronave seja levada ainda esta semana para o Rio de Janeiro, de onde seguirá para os Estados Unidos.

Na terça-feira, a Justiça Militar condenou o sargento e controlador de voo Jomarcelo Fernandes dos Santos a um ano e dois meses de detenção por causa do acidente com o voo 1907 da Gol e o Legacy. Ele respondeu por homicídio culposo - sem intenção de matar. Jomarcelo foi acusado de não informar sobre o desligamento do sinal anticolisão do Legacy e por não ter avisado o oficial que o substituiu no controle aéreo sobre a mudança de altitude do jato. Outros quatro controladores - João Batista da Silva, Felipe Santos Reis, Lucivando Tibúrcio de Alencar e Leandro José Santos de Barros - foram absolvidos.

O Globo, Globonews TV, TV Centro América
Publicada em 28/10/2010

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário