15/10/2010

EMBRAER e Bombardier disputam com Sukhoi nova encomenda da Alitalia


Sex, 15 de Outubro de 2010

As fabricantes EMBRAER, Bombardier e Sukhoi participaram durante esta semana de uma série de apresentações técnicas e demonstrações de voo para a Alitalia de seus aviões para o mercado de 100 assentos, visando uma nova encomenda da companhia aérea que pretende substituir a atual frota de dez CRJ900 e seis EMBRAER 170 que opera, informou a Flight International.

Segundo fontes a par da disputa, a expectativa é de que os resultados apontem para uma superioridade do avião da Sukhoi, o Superjet 100, em rotas de curta e média distância, com alta demanda e maior valor agregado.
Além disso, acredita-se que o fato da italiana Alenia Aeronautica ter participado do desenvolvimento do avião em parceria com a fabricante russa seja um fato a colocar pressão sobre a escolha da companhia aérea.
As concorrentes vindas do Brasil e do Canadá, no entanto, se mostraram confiantes quanto à capacidade de seus produtos de oferecerem melhores valores para a Alitalia.

A Bombardier afirmou serem os aviões por ela oferecidos, o CRJ900 NextGen e o CRJ1000, aqueles que proporcionarão o melhor retorno para o cliente, e com alguma folga.
Segundo ela seria necessário que os concorrentes transportassem em media 200 mil passageiros a mais por ano, considerando-se o tamanho da frota atual da Alitalia a ser substituída pelos novos aviões, para proporcionar o mesmo lucro que seria proporcionado por seus aviões.

Por outro lado, a EMBRAER não se deixa vencer na guerra de palavras e diz que apesar da relação entre os italianos e a Sukhoi, a escolha será pelos aviões mais eficientes. Tais aviões, de acordo com a fabricante brasileira, são os E-Jets e o EMBRAER 190 por ela apresentado para a disputa.
Em termos de discurso fica claro que todas acreditam ter o melhor avião, restando aguardar os resultados das apresentações e ofertas feitas por cada um dos concorrentes para saber qual deles será efetivamente o melhor para a Alitalia, dentro de suas prioridades.

Fonte: Portal CR

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário